Tratamento de Canal

Tratamento de Canal

Endo significa “dentro/interno”, e dontia é “dente”, ou seja, endodontia (Tratamento de Canal) é a especialização odontológica responsável por estudar e cuidar a parte interna do dente, curando doenças da polpa dentária (o nervo), da raiz do dente e de todo o sistema de canais radiculares e dos tecidos periapicais.

Todos os dentistas estão aptos e podem realizar tratamentos para dor de dente, incluindo o canal, entretanto, o endodontista é o profissional que se especializou nessa área, logo, tem conhecimento e experiência mais aprofundados sobre o assunto. Por causa disso, muitos dentistas encaminham seus pacientes ao especialista em Tratamento de Canal, para a realização do tratamento de canal.

O canal é o tratamento indicado quando ocorre uma cárie profunda, um trauma ou uma fratura nos dentes que provocam lesões no dente, facilitando a entrada de bactérias na parte interna que, consequentemente, causam infecção da polpa dentária.

Até alguns anos trás, os dentes infeccionados internamente acabavam sendo extraídos. Felizmente, hoje em dia, o canal é bem mais simples, não causa dor e salva muitos dentes, que sem o tratamento adequado, acabariam sendo extraídos.

Popularmente, a endodontia é mais conhecida como de tratamento de canal dentário.

 

O tratamento de canal dói?

Ouvir do dentista que será necessário fazer um tratamento de canal, faz muitas pessoas torcerem o nariz e ficar com medo. Afinal, tempos atrás, o procedimento era realmente mais complicado e um pouco doloroso, mas atualmente, graças à evolução da odontologia e das técnicas de tratamento, é bem muito menos provável que o paciente sinta dor durante o canal.

O procedimento é bem simples, mas realizado em etapas que podem ser feitas todas em apenas um dia ou sendo necessária mais de uma visita ao consultório, dependendo de cada caso. São elas:

 

  • Abertura do dente na da parte posterior;
  • Remoção da polpa dentária (tecido mole) que se encontra inflamada, infectada ou necrosada (morta), etapa chamada de pulpectomia;
  • Limpeza e esterilização do canal do dente, preparando-o para o preenchimento;
  • Quando é necessária mais de uma visita, o dentista faz uma restauração temporária para colocar na coroa e proteger o dente entre as visitas;
  • Na visita seguinte, ocorre a remoção da restauração temporária para ser realizado o preenchimento da polpa e do canal de forma permanente, com obturação em material específico;
  • Um material no formato de cone é colocado no canal e selado com cimento apropriado. Quando necessário, é colocado um pino de plástico ou metal dar maior resistência;
  • Geralmente, uma coroa é fixada no dente para restaurar seu formato e permitir a aparência natural. Quando o dente fica muito destruído ou fraturado pode ser preciso colocar um pino cimentado no canal antes de colocar a coroa.

 

Todo o tratamento de canal dentário é feito com anestesia local, fazendo com que o paciente não sinta dores, tornando o procedimento tranquilo e seguro tanto para ele quanto para o profissional.

 

Quanto custa um tratamento de canal?

Normalmente, os dentes da frente, incisivos e caninos, possuem um valor médio mais baixo que os dentes posteriores.

Mas o valor real do tratamento de canal na zona sul depende muito da avaliação que o endodontista faz em cada paciente, pois cada infecção possui um grau diferenciado de gravidade, o que pode tornar o tratamento mais ou menos caro.

 

CONCLUSÃO

O tratamento de canal dentário é a solução mais eficiente para a restauração de um dente com o interior comprometido, sendo muito importante para evitar que o dente lesionado precise ser extraído e prevenir infecções mais serias e perigosas.

Mas algumas pessoas adiam a visita ao dentista por medo ou por considerarem que o problema “não é nada demais” ou mesmo procuram qualquer profissional, sem saber que o tratamento de canal mal feito pode, sim, voltar a causar infecções e dores de cabeça no paciente.

E a falta de tratamento adequado pode ocasionar uma infecção nos tecidos e nas raízes dos dentes vizinhos, provocando, uma série de consequências à saúde, como:

  • Dor e incomodo intensos;
  • Inchaço;
  • Febre;
  • Bacteriemia (bactérias na corrente sanguínea);
  • Infecções articulações, febre reumática, entre outros;
  • Perda do dente.

Faça seu agendamento aqui: